Oi, posso ajudar?
Estamos aqui para atendê-lo :)

A complicada relação entre vidro e calor

o vidro temperado pode se sustentar intacto diante altas temperaturas. Entenda melhor a delicada relação entre vidro e calor!

Em 2009 o então presidente da república, Luiz Inácio Lula da Silva, ofereceu ao então presidente da França, Nicolas Sarkozy, um churrasco no Palácio da Alvorada. Porém, a lateral de vidro temperado da churrasqueira quebrou. Os pequenos pedaços pouco cortantes do vidro temperado se espalharam sobre a carne e o churrasco foi suspenso.

Na época questionou-se muito o que teria ocasionado a quebra, sendo que muitos apontavam o excesso de calor como o principal motivo para o acidente. Especialistas surgiram de todos os cantos e, logo, foi explicado que a maior probabilidade é que o vidro temperado em questão tenha entrado diretamente em contato com as chamas ou com as brasas, provocando um choque térmico no vidro que provocou sua quebra, quando, na verdade, a lateral da churrasqueira deveria se manter próxima sem esse contato direto.

Essa explicação causou estranheza às pessoas acostumadas a acender lampiões de gás e lamparinas, nos quais o vidro chega a atingir altíssimas temperaturas sem se quebrar. 

A complicada relação entre vidro e calor

Também nas pessoas acostumadas a utilizar os aquecedores externos de ambientes denominados “Patio Heater”, verificando as chamas em contato o tempo todo com o interior de um tubo de vidro. E, provavelmente nos usuários dos modernos fogões, que não possuem chamas, mas sim aquecedores instalados logo abaixo de uma placa de vidro.

Leia também: Por que é tão difícil encontrar o vidro fantasia pelo nome?

Afinal, quanto um vidro temperado resiste ao calor?

Na descrição mais comum do vidro temperado ele é citado como um vidro comum que é submetido a temperaturas que podem chegar a 700 graus Celsius e que, após temperado, adquire a capacidade de suportar temperaturas de até 200 graus.

Porém, existem diversas outras variáveis que interferem nessa questão, fazendo com que essa capacidade de resistir ao calor do vidro temperado possa aumentar ou ser reduzida. São elas.

1- Choque térmico entre extremidades com temperaturas diferentes

Vidros menores ou que ocupem menor área tendem a esquentar ou a esfriar de forma mais homogênea que vidros extensos. A diferença de temperatura entre duas extremidades do vidro pode provocar sua quebra. Isso ocorre porque com a alta temperatura o vidro se expande algumas frações de milímetros. Se uma das suas extremidades não se expandir de forma semelhante essa diferença pode provocar a ruptura, liberando as tensões internas do vidro temperado e fazendo o vidro estourar.

Já houve registro de vidros temperados que quebraram porque eram grandes e uma de suas extremidades estava exposta ao sol escaldante e em contato com o metal aquecido de seu caixilho, enquanto que a ponta oposta estava na sombra.

2- Espessura do vidro.

Vidros temperados mais finos resistem mais às altas temperaturas, isso porque possuem menos massa que se amplia com o calor e também porque sua temperatura se espalha mais rapidamente por todo o vidro. Essa característica explica a grande resistência dos vidros de lampiões e lamparinas.

3- Resfriamento abrupto

Da mesma forma que o aquecimento repentino ou abrupto de somente uma das extremidades do vidro pode causar a quebra do vidro temperado, o resfriamento abrupto, geralmente por água resfriada, também pode resultar na quebra. O princípio é o mesmo nos dois casos.

4- Vidros especiais importados

Por resistirem a uma temperatura de até 200 graus os vidros temperados são os mais utilizados quando se deseja ótimo custo-benefício na contenção do calor. É por isso que são os mais utilizados em portas de fogões, visores de caldeiras e outras aplicações do tipo. Porém, existem situações em que uma melhor performance exige vidros especiais importados.

Entram em cena os vidros que possuem borosilicato em sua composição, que é o mesmo componente utilizado em formas refratárias. São esses os vidros que entram em contato direto com as chamas dos aquecedores externos. No exterior tais vidros são indicados para produção de churrasqueiras e lareiras, porém, por aqui o custo da importação não justifica essa aplicação. Já na produção dos cooktops de fogões o vidro utilizado também é importado, denominado vitrocerâmico.

E, finalmente, quando a intenção é bloquear chamas em incêndios, existem diversos tipos de vidros importados especialmente projetados para essa função. Um deles possui tela metálica semelhante ao vidro aramado, enquanto outros possuem camadas laminadas com material que se torna opaco e se expande em caso de incêndio.

E o que dizer de vidros temperados que estouram sozinhos? Seria devido a choque térmico devido à mudança do clima?

Provavelmente não. Apesar do caso citado acima, a diferença de temperatura devido ao clima é insuficiente para provocar uma quebra espontânea. Existem outras possibilidades que iremos abordar em uma próxima matéria.

Leia também: Por que é tão difícil encontrar o vidro fantasia pelo nome?

Sobre a Portal Vidros

A Portal Vidros foi fundada em 2003 com o intuito de atender as necessidades do mercado amazonense com a produção de vidros temperados de alta qualidade e distribuição de outros tipos, além de tudo o que vidraceiros e serralheiros precisam para a instalação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Outras matérias

6 ideias incríveis para a instalação de sua sacada de vidro!

Fechar sacadas, varandas e terraços com vidros se transformou em uma prática comum e, até mesmo, sonho de consumo para quem possui essas instalações em seus apartamentos ou sobrados. A novidade é que novos produtos estão surgindo para as sacadas de vidro. Nesta matéria repassamos seis ideias incríveis para você não errar na compra.

Ver mais »

Vidraceiro: como precificar o serviço e o custo do projeto?

Precificar corretamente pode definir o sucesso ou o fracasso de uma empresa. Se cobrar demais, corre o risco de ficar sem serviço. Se cobrar menos que os custos, pode se matar de trabalhar e, ao final do mês, ver que somente acumulou dívidas. Nesta matéria ensinamos sobre como as vidraçarias podem evitar de cair em armadilhas. E ainda expomos o caso específico do setor do projeto sem custo, que a maioria das vidraçarias praticam.

Ver mais »

15 ideias para usar espelho decorativo na sua casa!

Espelhos decorativos não são meros adornos para paredes. Eles podem ser utilizados também em outros locais. Quando instalados, promovem a sensação de maior amplitude aos ambientes e ajudam a economizar energia elétrica, uma vez que aproveitam melhor a iluminação natural durante o dia e ampliam a luminosidade artificial durante a noite. Em alguns casos os espelhos acabam se transformando na própria luminária. Conheça 15 ideias para utilização de espelhos decorativos em sua casa.

Ver mais »